A VIDA EM POESIA

DOAR AMOR EM SEMENTES

Textos





O MEU PAI ERA UM DOCE FILÓSOFO
A SUA VOZ ECOAVA O DIA INTEIRO
CONVERSAVA E CONTAVA HISTÓRIAS
COM UM SORRISO ENORME VERDADEIRO

NUNCA BATEU EM SUAS FILHAS
CHAMAVA COM O SEU JEITO DE SER AMIGO
NA HORA DO LAZER DANÇANDO CANTAVA
SEU PROFUNDO OLHAR AZUL ERA INFINITO

ELE ESTAVA SEMPRE ENSINANDO:
TER FÉ  E ACREDITAR É IMPORTANTE
E CULTIVAVA  MUITA ESPERANÇA NA VIDA
EM SEU JOVEM CORAÇÃO DE ESTUDANTE

UM DIA ADOECIDO VIAJOU E FALOU
QUE VOLTARIA EM DEZEMBRO NO NATAL
SÁBIO! ELE FALOU ISSO PARA CONSOLAR
E DEIXOU SEMENTES DE AMOR NO QUINTAL



Obs: O meu pai amava o Natal e costumava sair conosco durante a noite de Natal para mostrar a nossa cidade toda enfeitada e acesa piscando com lindas luzes de todas as cores.   Eu, a minha mãe e três irmãs adorávamos este evento familiar inesquecível, então o melhor símbolo que eu encontrei para a sua homenagem foi uma linda árvore de Natal.




 

 
Rita Macedo
Enviado por Rita Macedo em 12/08/2017
Alterado em 13/08/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras