À FLOR DA PELE NASCE A POESIA

DOAR AMOR EM SEMENTES

Textos




SEMPRE SEREMOS NINHOS...


RASGAM-SE AS NUVENS CINZAS E OS PRIMEIROS REFLEXOS DE SOL DERAM O AR DA GRAÇA TIMIDAMENTE, IGUAL A UM SORRISO ENTRE LÁGRIMAS, IGUAL AS LÁGRIMAS DE UMA CRIANÇA NO EXATO MOMENTO EM QUE NASCE, SOB SONS E LUZ.  SIM!  SOMOS RENOVOS A CADA DIA, EM CADA AMANHECER, POIS A ALMA RENASCE COM UM NOVO SOL E AS COISAS, AS DITAS COISAS DIFÍCEIS FICAM SEMPRE PARA TRÁS.   RECOMEÇAMOS, POIS SOMOS PARTES DE UMA CONSTRUÇÃO, A NOSSA LENDA AOS POUCOS VAMOS CUMPRINDO POR ETAPAS EM NOSSA VIDA, MUITAS VEZES NEM NOTAMOS QUE O TEMPO NÃO PARA, O TEMPO PASSA TÃO RÁPIDO PRINCIPALMENTE QUANDO SOMOS PAIS E OLHAMOS PARA OS NOSSOS FILHOS,  ENTÃO PERCEBEMOS O QUANTO ELES CRESCERAM RÁPIDO TAMBÉM, SIM, NOSSOS FILHOS CRESCEM, EU PENSO: "AQUELA MÃOZINHA QUE SEGURAVA A MINHA MÃO PARA IR À ESCOLA, AJUDAR A AMARRAR  O  CADARÇO DO TÊNIS,  A TOALHA MOLHADA ESQUECIDA EM CIMA DA CAMA.   AGORA,  A MÃO ESTÁ MAIOR QUE A MINHA, A VOZ MUDOU, PENSAMENTOS DE VOAR, DE CRESCER E DE SABER SER. TUDO QUE ENSINAMOS IRÃO POR EM PRÁTICA. AGORA EU SABEREI SE SOU REALMENTE UMA BOA MÃE".   NA VERDADE SER UM PAI OU UMA MÃE É REALMENTE PARA SEMPRE E NUNCA   PODEREMOS DESISTIR DE CAMINHAR POR NÓS MESMOS E POR ELES.   EXISTE UM DITADO POPULAR QUE DIZ QUE CRIAMOS NOSSOS FILHOS PARA O MUNDO, "MAS O MUNDO NUNCA SERÁ DONO DELES",  SEMPRE SEREMOS PAIS E MÃES E ESTAREMOS PRESENTES SEM SUFOCAR, SEM FAZER BARULHO, APENAS ESTAREMOS AQUI E AO ALCANCE ATRAVÉS DO CORAÇÃO, NÃO EXISTE ISSO QUE OS FILHOS CRESCERAM E ACABOU O PAPEL DOS PAIS E ESTAMOS LIBERADOS, NOSSOS FILHOS NA FÉ SEGUIRÃO  OS SEUS CAMINHOS, MAS SEMPRE SEREMOS PORTAS  ABERTAS, NINHO ACOLHEDOR NA HORA QUE OS ETERNOS FILHOTES QUISEREM COLO.
Rita Macedo
Enviado por Rita Macedo em 07/08/2017
Alterado em 07/08/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras